ARTROSCOPIA DE JOELHO

artroscopia-joelho2

 Levantar pesos, estender e flexionar as pernas, fazer rotações com o corpo são tarefas cotidianas que dependem do bom funcionamento dos joelhos para serem realizadas. Além disso, diversas práticas esportivas exercem impacto direto nessa articulação, que possui uma estrutura muito complexa. Ela é formada por ligamentos, cartilagens, menisco e a junção de ossos importantes como a tíbia, fêmur e patela. 

Os joelhos são articulações pouco elásticas e, por serem tão utilizados, também estão mais sujeitos a lesões. Acidentes com quedas, pancadas ou a condição de obesidade do paciente são razões que afetam a estrutura dos joelhos, ocasionando fraturas e outras patologias. 

E quando se tem uma suspeita de lesão ou até mesmo o diagnóstico de uma doença nos joelhos, é muito comum o médico ortopedista indicar a realização da artroscopia, um procedimento cirúrgico pouco invasivo, utilizado para avaliação e, principalmente para tratamento de lesões dentro do joelho. 

COMO É A CIRURGIA? 

Inicialmente é administrado ao paciente a anestesia raquidiana ou peridural e então são feitos dois pequenos furos na frente do joelho. Em um deles o cirurgião insere um PEQUENO tubo com uma câmera DE CIRURGIA na ponta que transmite as imagens a um monitor, onde ele observa toda a articulação em tempo real. Também é inserida uma solução salina que infla a região, facilitando a visualização das estruturas. 

Na segunda incisão são inseridos os instrumentos necessários para a realização da cirurgia, que pode servir apenas para observação das estruturas do joelho ou para reparação de ligamentos, cartilagens, lesões na patela ou menisco. A depender do caso, o médico pode realizar outras incisões para realizar reconstruções cirúrgicas necessárias. O procedimento dura de 20 minutos a uma hora e o paciente vai para casa no mesmo dia. 

Realizados os procedimentos cirúrgicos, é hora de retirar os instrumentais, drenar a substância inserida inicialmente e suturar o local das pequenas incisões, que depois fica coberto com curativo. 

CUIDADOS COM O PÓS-OPERATÓRIO 

Mesmo que o médico tenha feito a artroscopia apenas para verificação da estrutura, é importante que o paciente fique de repouso por pelo mesmo três dias. Durante esse período é preciso fazer compressas geladas no local, manter a perna elevada para diminuir inchaços e evitar levantar pesos. Também é necessário fazer o uso correto das medicações indicadas pelo médico para controle de dor e inflamações. 

Nos casos em que são realizados tratamentos de lesões em ligamentos, cartilagens ou outras estruturas, pode ser recomendado sessões de fisioterapia ao paciente, complementando o período de recuperação. As atividades orientadas ajudam na retomada da força muscular da região e de movimentos como estender e flexionar os joelhos, que podem ficar comprometidos temporariamente após a artroscopia. 

Em media seis semanas, o paciente pode voltar às atividades físicas de rotina, seguindo as orientações do médico ortopedista. A depender da recuperação do paciente e do procedimento realizado na artroscopia, é necessário adaptar algumas práticas esportivas para que não causem forte impacto nos joelhos. 

RISCOS DA CIRURGIA 

Por se tratar de um procedimento pouco invasivo, os riscos de complicações da artroscopia são muito baixos. No entanto, quando ocorrem, geralmente estão relacionados a infecções ou sangramentos. Por isso, se o paciente notar secreção de pus ou sangue no local, tiver dor contínua, febre ou inchaço excessivo, é preciso buscar orientação médica imediatamente, pois esses são sintomas de infecção.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.