Estresse crônico: veja dicas pra relaxar

Sad man holding head with hand

Você é daquelas pessoas que está sempre nervosa, atenta a tudo ao se redor, fazendo várias coisas ao mesmo tempo e não consegue relaxar? Cuidado! Você pode estar sofrendo de estresse crônico. E isso pode gerar muitos prejuízos para seu corpo e sua mente.  

O modo que vivemos atualmente proporciona o aumento do estresse. As longas jornadas de trabalho, o tempo que passamos no trânsito, o imediatismo das redes sociais e o fluxo interminável de notícias são fatores que, combinados à falta de estímulo para a realização de exercícios físicos, afetam diretamente a saúde. No entanto, o estresse é uma atitude biológica do organismo, que ajuda a manter-nos vivos. 

Em situações de perigo físico ou emocional, o corpo ativa a produção do cortisol, hormônio produzido pelas glândulas suprarrenais, que é lançado em grandes quantidades no organismo. Isso ocorre para que se tenha agilidade para desviar de um carro ou atravessar a rua, por exemplo. Portanto, o estresse é importante para a própria sobrevivência. 

O problema é quando se está constantemente sob estresse, mantendo o nível do cortisol elevado no organismo, pois afeta o metabolismo, a estabilidade emocional e processos importantes do corpo. O alto nível de estresse influencia na qualidade do sono, no aumento do sedentarismo, pode gerar distúrbios digestivos e alterações de apetite. Por isso é importante observar os sinais e saber a hora de desacelerar.  

SAIBA SE VOCÊ ANDA ESTRESSADO(A) 

Todo mundo passa por situações de estresse ao longo da vida e nesse período é normal estar mais irritado ou virar a noite em claro, por exemplo. Quando a situação começa a sair do controle, é importante observar os indícios que se manifestam no corpo. Listamos abaixo alguns sintomas que podem ajudar você a descobrir se sofre de estresse crônico: 

Insônia – Não conseguir dormir mesmo após um dia cansativo, pode indicar um quadro de ansiedade e estresse. Determinados acontecimentos ou problemas emocionais mal elaborados, dificultam o descanso do cérebro. Se submetido a essa condição durante muito tempo, o indivíduo passa a ter prejuízo no humor, concentração e memória. 

Irritabilidade – A pessoa estressada se irrita com mais facilidade. Qualquer situação adversa vira motivo para comportamentos de nervosismo e falta de paciência. Além de sofrer com o aumento da frequência cardíaca e pressão arterial, a pessoa irritada tende a ficar isolada e se afasta do convívio social. 

Sedentarismo e cansaço – Como vimos, o estresse prepara o corpo para uma situação de perigo. Quando se permanece nesse estado por muito tempo, o gasto de energia é muito grande e o indivíduo passa a sentir-se mais cansado sem realizar esforço físico. Nessa condição, ninguém tem ânimo para praticar atividades físicas, permanecendo ocioso por mais tempo. 

Falta de concentração – Essa condição pode influenciar nas tarefas do trabalho e do dia a dia, pois compromete a eficiência da pessoa nas atividades diárias, uma vez que fica mais difícil lembrar datas, compromissos agendados ou focar num afazer que exige atenção. 

Distúrbios gástricos e ganho de peso – a comida é usada como forma de compensação para aliviar o nervosismo nas situações de estresse. Dessa forma, a pessoa apresenta ganho de peso e pode desenvolver problemas digestivos como úlceras ou gastrite. 

Queda de cabelo – Quando se está sob estresse, o organismo libera uma substância que dificulta a entrada de nutrientes no bulbo capilar, denominada estriol. Aliada ao aumento de ingestão de alimentos processados e gordurosos, esses fatores enfraquecem o fio, causando a queda. 

DICAS PARA RELAXAR 

Os sintomas de estresse são facilmente confundidos com diversas doenças. Porém, se você sente algum dos sintomas acima constantemente, fique atento! Observe se o que causa o estresse é alguma situação específica ou o estilo de vida que você está levando. É difícil manter-se completamente livre do estresse, mas é possível adotar práticas para reduzi-lo. Uma das maneiras mais simples é adotar hábitos de vida saudáveis, incluindo frutas, legumes, verduras e carnes magras no cardápio. Além disso, procurar uma atividade física prazerosa ajuda o corpo a relaxar. Procurar ajuda terapêutica é fundamental para lidar com as situações que a mente não consegue elaborar, que podem gerar os casos de estresse crônico.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.